Cyclo-cross, uma avalanche de emoções!


Então, eis aqui uma modalidade de ciclismo bem antiga e pouco divulgada em nosso pais. Uma modalidade dura,  com esforço intenso, feita em circuitos que contam com trechos de grama, terra, asfalto e alguns obstáculos posto propositalmente dentro dele. Chama Cyclo-cross (às vezes Cyclocross, CX, CCX, Cyclo-X ou ‘Cross’)

São várias as versões para o surgimento da modalidade. Uma bem comum é atribuída ao soldado francês Daniel Gousseau com o ano de surgimento em 1900. Ele percorria trilhas difíceis, ultrapassando obstáculos. Tudo para manter a forma durante o inverno. Os generais do pelotão de Gousseau observavam seus treinos solitários e decidiram que toda a tropa deveria realizar o mesmo tipo de treinamento. (Isto hoje em dia seria motivo para pelo menos este soldado levar um bom punhado de sopapos dos seus companheiros de pelotão) , 🙂 .

Depois de Octave Lapiz atribuiu sua vitória no Tour de France de 1910 ao seus treinos fora de época em ciclo-cross, o esporte começou a se espalhar para os países que fazem fronteira com França. A Bélgica organizou o seu primeiro Campeonato Nacional em 1910, a Suíça fez isso em 1912, depois Luxemburgo em 1923, Espanha em 1929 e Itália em 1930. A UCI (União Ciclística Internacional) após alguns anos declara a modalidade como oficial e a primeira competição mundial foi realizada em 1950.

Esta modalidade exige mais preparo e resistência. Como não tem suspensão, é preciso ter mais força e muito reflexo. Algumas diferenças básicas são: Tamanho reduzido da coroa, quadro mais aberto, para facilitar a passagem de lama, pneu mais largo e a maior altura do pé-de-vela em relação ao solo. Outro detalhe é o triângulo dianteiro da bike (parte logo abaixo do assento), que é maior para facilitar a vida do competidor no momento de carregar a bike.

A aquisição de uma ciclocross, raras exceções, acorrem somente por encomenda aqui no Brasil. O modelo básico gira em torno dos R$ 4.500. Talvez seja este um dos maiores dificultadores para a prática desta modalidade, equipamentos caros.

Seguem a baixo algumas imagens e vídeos desta modalidade que é o pai do  Mountain Bike

Fonte: Wiki

    

             Gostou do BL@G? Compartilhe no botão a baixo e “curta” também a página no FACEBOOK. Lá com informações diferentes e a liberdade para você interagir, comentando e postando. Link – PEDALE, viva em equilíbrio!

Anúncios

Sobre PEDALE

Um entusiasta do ciclismo e afins, apaixonado por este veículo. Tendo este blog voltado a incentivar e estimular cada vez mais o uso da bicicleta como meio de transporte e lazer.
Esse post foi publicado em Corridas. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s